Garçonete

De Nova York, uma imagem ficou grudada na minha cabeça. Uma garçonete. Linda. uns 28, 30 anos. Vestido verde, retrô sessentinha, elegante. E visivelmente barato. Provavelmente H&M. Acima da cintura, um risco grande de caneta azul. Na barra, a costura se desfez e as linhas ficaram ali, penduradas.

Cabelo castanho claro preso num coque meio Bonequinha de Luxo. Bronzeada, olhos verdes.

Educada, mas acima de tudo altiva, de uma superioridade que me causou desconforto, do tipo “sim, eu sei, sou melhor que você”.

Mas muito, muito gripada, me servia na manhã de um domingo.

Esta entrada foi publicada em outubro 7, 2011 às 11:32 am e está arquivada sob Vida na América. Guarde o link permanente. Seguir quaisquer comentários aqui com o feed RSS para este post.

Uma opinião sobre “Garçonete

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: