A questão do corpo

O mundo inteiro está cansado de ouvir sobre as altíssimas taxas de obesidade nos Estados Unidos. O americano médio se alimenta de inúmeras porcarias pré-prontas e a cozinha local é uma das mais gordas do mundo. Ok, ok. A gente sabe.

Também não é novidade pra ninguém que os distúrbios alimentares são supercomuns aqui – como no Brasil e em vários outros países -, e que existe uma obsessão pelo corpo perfeito. É como se fosse um embate da obesidade versus a loucura do culto à boa forma.

Então como é que se vive para a América-maravilhosa, do melhor bacon defumado, terra mãe do Cheesecake (sim, em caixa alta, porque Ele merece!), das pancakes e french toasts sem temer as próximas subidas na balança? E como é possível se jogar em todas essas maravilhas sem sentir uma culpa colossal?

Há ainda uma terceira questão. Se você é um migrante temporário e legal como eu, que juntou uma grana pra segurar a onda aqui, mas não tem fonte de renda, o negócio aperta. Comer orgânico é uma delícia, mas o bolso aguenta?

Diante desta realidade, fica lançado o desafio: como comer na América, resistir à obersidade mórbida, não desenvolver distrúrbios alimentares e, ao mesmo tempo, não falir? A minha sugestão é que se não consegue vencer a fome, a neurose e a pobreza, junte-se a elas. A proposta segue é um primeiro teste de cinco almoços decentes na rua por US$ 50. Com taxa e serviço do garçom, isso dá uma refeição de um dígito por dia.

A conferir. Na próxima sexta-feira, possivelmente, teremos a resposta.

Esta entrada foi publicada em agosto 16, 2011 às 7:05 pm e está arquivada sob Comida, Neurose. Guarde o link permanente. Seguir quaisquer comentários aqui com o feed RSS para este post.

5 opiniões sobre “A questão do corpo

  1. Larissa em disse:

    Isabelle, bacana o blog🙂 Sobre esse topico, nessas porcarias, vale a pena entrar assim que chegamos aqui, depois elas enjooam, nem preocupe com a balanca, ela estabiliza e ainda da boas noticias mais tarde.
    Boas compras sem pesar muito no bolso? Fresh Farms, acha de tudo um pouco e do mundo inteiro. Se o bolso permitir: Trader Joes (o meu nao permite, uma pena, aquilo e’ o meu paraiso dos graos).

  2. bobbie em disse:

    Sim! Depois de um tempo a gente enjoa das porcarias!

  3. Arnaldo em disse:

    Adorei a categoria “Comida, neurose”🙂

  4. Zaza, dá uma checada se tem Trader Joe’s aí. Tão bom qt o WholeFoods (ou quase) e way cheaper. Tipo ridículo de mais barato. besos.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: